Eu Odeio… #1 – Dia dos Namorados

junho 15, 2013 em Tirinhas

Ah, o Dia dos Namorados. Que data tão feliz… só que não!!! É uma data excelente pra você, que é um fodido, se foder mais uma vez! O que é o Dia dos Namorados? É uma data que o comércio criou pra você, cidadão de bem, acabar se fodendo em mais um dia do ano. Na verdade quem gosta de Dia dos Namorados é a Cacau Show. Ela e as outras lojas que vendem chocolates. Mas somente os proprietários dessas lojas é que gostam dessa data. Ou você acha que todo mundo adora trabalhar até mais tarde nessas lojas?

Dia dos Namorados é assim!

Tirinha ilustrativamente verdadeira

Eu Odeio o Dia dos Namorados. Sim! Odeio apenas por uma questão de princípios mas tem gente que odeia pelo simples motivo de não ter ganho um presente. Ou porque o namorado deu um presente simples e ela comprou um presente caro. Ou vice-versa. Por fim, a verdade é que o Dia dos Namorados acaba por afetar negativamente os relacionamentos. Estatísticas que eu acabei de inventar apontam isso.

Hahaha

Leitora do Caqui fazendo pergunta tosca…

Além disso o Dia dos Namorados é mais uma data que você tem que se lembrar. Já não basta ser cobrado de lembrar do dia do primeiro beijo, o dia da primeira vez, o dia do aniversário, dia da sogra, e, oh wait! Acho que esqueci de comprar o presente de uma dessas datas. O segredo é: tenha sempre uma caixa de chocolates comprada e guardada em algum lugar. Se você for cobrado por qualquer uma dessas datas… tcharãm, você entrega a caixa de chocolates e sua vida estará salva. #ficaadica 😉

Em tempo: tirinhas roubadas descaradamente do Dr. Pepper.

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print

Super poderes, raposa assada e o mulambo trifodex

maio 23, 2013 em Diário do Roger

Já dizia um sábio amigo meu: trabalhar em um sábado é coisa de nego fodido! E trabalhar no domingo então? E virar de domingo pra segunda-feira, sem ao menos assistir ao Domingão do Faustão? Isso é coisa de “trifodido”. É o “mulambo trifodex”!

Mas não basta ficar sem assistir as maravilhosas video-cassetadas que já foram vistas 2.000 vezes cada. Ainda tive aquela baita dor de barriga, com peidos cheirando à raposa assada. Me lembro como se fosse ontem (na verdade foi há 3 dias). Noite. Cagada. Trânsito. Sono. Comando da Polícia Militar. Tudo isso misturado a uma vontade avassaladora de cagar. Peguei a Dutra e dirigi à 160  km/h absolutamente dentro dos limites de velocidade. Há menos de 2 minutos da minha casa, me preparando psicologicamente para evacuar em poucos minutos, me deparo com aquilo que qualquer cú em estado de evacuação motorista bêbado  mais teme: um comando da Polícia Militar. Não com 1 viatura, nem 2, mas 3 viaturas e 6 policiais, todos preparados para impedir que eu cometesse a simples infração de “dar um cagão”

Cagar é uma diversão

Final feliz…

É claro que eu não havia bebido pois estava trabalhando (sou um fodido, lembrem-se). Minha preocupação era outra: já havia preparado todo o meu organismo para evacuar em 2 minutos. Seria uma merda, literalmente, ser parado pela polícia. Eu estava cagando literalmente de medo. Chegando próximo ao comando, vi um policial caminhar em minha direção, com uma das mãos levantadas, sinalizando para que eu parasse. Neste momento, minha vida passou pelos meus olhos: lembrei da minha infância, das vezes que mijei na cama incluindo a do ano passado, pensei nas pessoas que votaram no Lula, pensei em quanto custaria pra trocar o estofamento do carro, quanto uma Panicat cobraria por um programa, etc. Enquanto eu divagava sobre tudo isso, o policial, que acredito firmemente que possuía poderes psíquicos, leu a minha mente (ou o meu olhar) e percebeu o meu desespero. Mais que rapidamente ele sinalizou para que eu continuasse. Um bom homem esse policial. Enfim, cheguei em casa em tempo hábil, corri para o banheiro e, finalmente… peidei. Sim, isso mesmo caros amiguinhos: peidei! Frustrante não? E lá estava eu, triste por ter sido enganado por meu próprio corpo, quando uma súbita e arrebatadora vontade de cagar surgiu, mais rápido que Testemunha de Jeová no portão da sua casa, e aí sim, uma bela obra de arte, mais parecida com um braço, foi criada. Enfim, uma história com final feliz! 🙂

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print