Profissão de respeito

junho 16, 2011 em Diário do Pereba

Estou terminando um tratamento dentário. Todo mundo sabe a agonia que é isso. Não tem macho nessa terra que não ameace se borrar todo quando chega perto da cadeira do miserável ou, na sala de espera fica escutando aquele motorzinho inventado pelo Diabo. Por conta disso, resolvi postar uma pequena homenagem a esse grupo de sádicos, torturadores, pessoas que adoram saber que o coitado do paciente quase morreu de tanta dor. Sem contar que ainda cobram uma fortuna pelo que eles chamam de tratamento. “Chamam”, porque de tramento esse negócio não tem nada. É tortura, mesmo.

Abre a boquinha, abre...

Você me respeite que eu sou um dentista! (Dentista se impondo sobre seu colega manicure!)

Fiz o vestibular pra medicina, mas só deu pra ser dentista. (99,9% dos dentistas sobre sua frustração!)

Ah, também vou botar Doutor no meu cartão de visitas. (99,9% dos dentistas sobre seu marketing!)

Sujeito que não foi inteligente o suficiente para ser médico, nem ignorante o suficiente para ser protético! (Opinião dos profissionais da saúde sobre Dentistas)

São tão respeitados quantos as manicures e as cabeleireiras. (Opinião pública sobre Dentistas)

É de comer ou de passar no cabelo? (Ronaldinho Gaúcho sobre Dentista)

Se pudesse eu arrancava MIL! (Dentista sobre Dentes)

Ele faz um excelente trabalho. (Capeta sobre Dentista)

Não vai doer nadinha. (Dentista sobre polimento dentário)

Algo semelhante a uma masmorra ou a um matadouro, onde voce ouve todos os gemidos e súplicas e sabe que será o próximo a sofrer. (Sobre a sala de espera do Dentista)

Massa de sabor horrível que serve para engasgar o paciente, escorrendo para a garganta e provocando asfixia. Também é útil para impedir que o paciente peça socorro surante as sessões de tortura. (Sobre moldagens com alginato)

Foram feitos para apodrecer e ferrar com a boca dos humanos. Quando nascem, reentortam os dentes, fazendo com que a pobre vítima faça novamente ortodontia, gerando um ciclo vicioso e maligno. (Sobre dentes do siso)

Tortura crônica que pode durar vários anos, causando sofrimento interminável para a pobre, frágil e indefesa vítima. O aparelho desenvolve também um trauma psicológico, pois seus usuários inevitavelmente ganham apelidos pejorativos. (Sobre ortodontia)

Especialidade dedicada às crianças para que se tornem adultos complexados e com medo de se tratar por toda a vida. (Sobre odontopediatria)

Método de tortura mais cruel. A vítima é torturada por várias semanas e por fim ainda sai com o dente amarelado. (Sobre endodontia)

É o método de tortura mais eficaz. A vítima escuta seus ruídos horripilantes já na sala de espera. O contato desse instrumento com o dente causa dor alucinante, em geral seguida de delírios e desmaios. (Sobre a broca)

O dentista recém formado trabalha 16 horas por dia quase de graça e reclama do patrão explorador. Quando ganha nome, ele se torna o patrão explorador. (Sobre a odontologia)

_____

Achei no www.netdentista.com

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print

Vidinha de estudante – Parte II

novembro 18, 2010 em Diário da Mi

Olá, queridos visitantes do Caqui.

Cá estou eu, em plena semana de provas, após mais uma demonstração inequívoca (ou não… é mais provável que não mesmo!) de todo meu saber jurídico na área trabalhista, aguardando que todos os integrantes de minha van concluam suas respectivas provas para que eu possa retornar para o conforto do meu lar. Sim, senhores leitores. Faltam ainda 2 horas para que esse ciclo todo seja completado e certamente eu preferia estar esperando dormindo lá dentro da van, maaaaas meu motorista inicia sua soneca da beleza assim que o povo desce aqui na dificuldade faculdade. E não há Cristo que faça aquele lazarento respeitável senhor acordar antes das 22:30hs. Para falar a verdade, eu acho que o cretino digníssimo sr. Motorista finge estar dormindo e não abre a porta só de pirraça! E larga todo mundo para fora, nesse climinha congelante fresco que só essa cidade do cu do Judas maravilhosa possui. Se bem que aguentar o chulé daquele homem dentro da van fechada é só com ela lotada mesmo, pois pelo menos a gente sabe que não ta inalando aquele gás tóxico sozinho, né?

Logo, estou eu aqui mofando nessa biblioteca, rezando para a bateria não acabar antes de eu terminar esse post, pois a maravilhosa infraestrutura local, planejada provavelmente com apoio de um sábio engenheiro elétrico, não tem sequer UMA tomada, senhores leitores. Me digam, NÃO É DE CAIR O CU DA BUNDA uma coisa dessas?

Mas, enfim, já que estou aqui e que estou fora daqueles dias onde a Tendência Para Matar me consome, deixa eu aproveitar e contar a vocês o que foi feito da minha vida desde o primeiro post de vida de estudante.

 

Triste fim de Mi Quaresma

Praticamente 6 meses de passaram e nesse tempo já mudei o tema da minha monografia pelo menos 4 vezes. Estou no quarto orientador. Dois dos quais eu havia pedido orientação e já tinham aceitado, abandonaram a  faculdade do dia para a noite e eu só recebi umas resposta dos meus e-mails avisando que não pertenciam mais ao quadro de professores da faculdade. Bom, não posso negar que eles foram muito gentis comigo e me pediram inumeras desculpas, e estou certa que seguiram o melhor para eles mas, com isso, eu sentei na graxa, né? Na verdade o pessoal já está comentando que ser meu orientador é quase uma maldição. Os colegas de sala já pediram que eu fosse buscar orientação com um professor BICHO-PAPÃO da faculdade, com quem teremos aula no ano que vem, na esperança que ele abandone as aulas antes disso. Não sei bem se rio ou se choro, mas o fato é que não escrevi sequer uma linha do TCC, não tenho um orientador oficial e também não tenho mais um tema. Se eu fosse um caranguejo pelo menos andaria para o lado, mas ele ta melhor que eu porque desse jeito só estou andando para trás, minha gente.

O fato é que acho que cansei de sofrer tanto por isso, sabia? Ando tomando uns florais que tem ajudado a me manter sobre controle. A terapeuta indicou 7 gotas, 6 vezes ao dia, mas só encontrei a paz com 7 copos, 6 vezes ao dia. Dificil é desfarçar o cheirinho de conhaque que fica no ar…

E amanhã tem mais uma prova, e depoios outra, e mais três na semana que vem, e mais uma com matéria desde o primeiro ano no dia primeiro. Vou dizer uma coisa para vocês, caros visitantes, não é nada fácil essa vida de estudante. A gente tem que fazer DO CU SANFONA e ainda se ferra! E mais triste ainda é saber que eu pago (e não é pouco) para passar por tudo isso. E depois ainda tem que ouvir o povo falar que é um roubo advogado cobrar consulta, só para “responder uma perguntinha”! HUMPF!!! É mole?

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print

Oremos

maio 6, 2010 em Imagem do Dia

100 minutos de silêncio…

Porque uma imagem vale mais que (100 ops!) 1000 palavras.

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print