A que ponto chegamos

maio 29, 2011 em Na Geral

Desde que me entendo por gente torço pelo grande São Paulo Futebol Clube. Já há bastante tempo a torcida dessa gloriosa equipe vem sofrendo todo tipo de discriminação, como todo mundo sabe, principalmente por parte de corinthianos, palmeirenses e santistas. Chamar o Richarlyson de viado (coisa que até a mãe dele sabe) é a menor delas. Bambi, viadinho, então, nem se fala. Mas o próprio time não está se dando ao respeito. Alguém lá dentro está ficando “louca” de uma vez por todas, tá soltando a franga sem nenhum medo de ser feliz, está saindo do armário sem ter voltado de Nárnia. Olha só o que inventaram:

A Gaiola das Loucas parte 2

O que é isso, minha gente? Que ideia de cruzeiro é essa? Soltar um bando de machos dentro de um navio? Já pensaram no número de mulheres que – se acompanharem os maridos – serão atiradas ao mar, por conta do ciúme, por serem deixadas de lado pelo marido enquanto ele baba pelo seu ídolo? E, se de repente os torcedores resolverem deixar as mulheres em casa, e o navio ficar lotado de machos e mais “machos”? Eu não vou, nem com a porra, mas nem amarrado.

_____________________

Roger e Jetro, cuidado, não se empolguem.

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print