Toma que o filho é teu!

fevereiro 17, 2011 em Caqui Utilidade

Oi pessoal!

Pegando o gancho no post do Pereba e levando em consideração o dever social que este site, que esbanja cultura e informação (aaafff…) tem com vocês, acho interessante informar os garotões de plantão sobre a existência de uma lei que pode pega-los no pulo! Não é de hoje que alguns relacionamentos de desfazem quando surge uma gravidez indesejada. E o desfecho é quase sempre o mesmo: a garota se ferra com o ranhentinho e as pelancas que lhe cabem enquanto o bonitão dá no pé.

Pensando em equilibrar essa guerra dos sexos, o Judiciário Brasileiro editou uma lei para pegar de jeito os bonitões. A Lei dos Alimentos Gravídicos!

É dando... que se engravida!

Se fosse só eles, até que seria justo. Mas em tempos de micareta e outras baladinhas do tipo “sou de todo mundo e todo mundo é meu também”, em que gravidez não significa necessariamente a existência de um relacionamento, fica difícil a lei não deixar brecha para o marmanjo escapar. E é aí que mora o perigo! Na tentativa de fechar o cerco, a Lei 11.804/2008 tem que garantir o direito que as mamães cobrem pensão dos papais, que as vezes elas nem  sabem o nome…

É, caros leitores, a farra começa a ter seu preço! Para aqueles que realmente farrearam, pelo menos estão pagando por algo que “co-meteram”! Para os que não farrearam mas ficaram naquela graça de pegar na mão na frente de todo mundo e ir perseguindo a garota até a saída e chegou contando vantagem de que havia feito as maiores orgias indecorosas com a garota quando na verdade só tomou toco… vão pagar pela língua!

A tal lei diz que se uma mulher diz que está grávida e fala que você é o pai… PIMBA! Você paga pensão e tudo o que ela precisar para garantir a saúde do seu bebezinho!

Mas e se você falar que não é o pai, ou que ela saia com todo mundo, ou que foi uma noite só e blá, blá, blá? Bom, aí… o juiz vai falar para você ir pagando até o neném nascer e poder fazer o exame de DNA, oras! Hum… e se no exame for comprovado que você não é o pai? Você recebe o que pagou de volta? Nã-nã-não! Onde está seu espírito de cidadania e solidariedade? Vai cobrar o bem que fez a uma criança inocente que não pediu nada a você? “Perdeu, preibói”! Pagou, já era! Não tem volta!

Por isso, amigos leitores, cuidado por onde levam seus meninões para brincar, cuidado com as lorotas falsas que contam por aí, por que a canoa agora pode virar, hein! Na pior das hipóteses, se for incontrolável o desejo de sair aprontando por aí… catem um ser do mesmo sexo que o seu, com ou sem aparência feminina, que é mais garantido!

Compartilhe essa bagaça:
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • MySpace
  • Google Bookmarks
  • Print